GNS3 – Iniciando os estudos

Durante a pós em Redes e Sistemas Distribuídos tive a oportunidade de aprender a trabalhar com a ferramenta GNS3. Uma ferramenta fantástica para simulação de redes muito completa e que, ao contrário do Cisco Packet Tracer que “emula” os nós da rede, virtualiza sistemas inteiros. Todo esse poder de simulação é limitado apenas pela capacidade da máquina onde é instalado o Sistema Operacional do GNS3, sendo que ele é responsável por virtualizar os nós da rede e, em alguns casos emula sistemas proprietários.

O GNS3 é dividido em duas partes, uma máquina virtual e o aplicativo que se utiliza para definir a rede e os nós dela. A máquina virtual vem com todos os recursos necessários para virtualização dos mais diversos sistemas operacionais, sejam eles switches, roteadores, PCs, gateways e outras appliances de mercado, bastando para isso que se tenha a imagem do sistema operacional a ser virtualizado assim como configurações de arquitetura de hardware, etc. O aplicativo é uma interface gráfica que permite facilmente criar nós na rede, interligá-los entre si, efetuar o acesso nos equipamentos virtualizados como se fossem reais. Porém instalar o GNS3 no PC que utilizo no dia-a-dia ocuparia espaço, além de ficar com o desempenho da máquina comprometido caso executasse o GNS3 100% no mesmo computador.

Para a preparação do GNS3, eu primeiro utilizei uma máquina antiga que eu tinha encostada em casa, um i7 terceira geração com 16gb ddr3 e 3 HDs de 500GB cada. Peguei uma fonte funcionando e um gabinete velho e montei a máquina, porém como necessitaria de espaço para montar algumas máquinas eu preferi não configurar nenhum tipo de RAID ou JBoD (a controladora onboard não suporta mais que 3 discos, nem raid5) o que me faria perder o terceiro disco e me deixaria com pouco espaço.

Como não consegui instalar diretamente o arquivo da máquina virtual do GNS3, de forma nativa na máquina, optei por instalar o VMware ESXi, que atualmente encontra-se gratuito para fins não comerciais, adicionando a vm do GNS3 posteriormente. No final das contas fiquei com uma máquina “dedicada” ao GNS3.

Instalado o aplicativo do GNS3, comecei a definir o projeto que pretendia simular.

Comments

Deixe uma resposta